Confira aqui novas dicas imperdíveis de bordado Janome

110

Confira aqui novas dicas imperdíveis de bordado Janome

Bordar é uma paixão que conquista muita gente. Bordar é desenhar no tecido, e isso dá infinitas possibilidades para quem quer pôr em prática sua criatividade e se expressar. Para desenhar em um tecido com uma ou várias cores de linha é necessário apenas linha, agulha, mãos habilidosas e paciência. Logicamente, contar com uma máquina na hora de bordar facilita muito a vida e aumenta as possibilidades de criação.

Os pontos padrão e decorativos

Máquinas de costura possuem diversos tipos de pontos decorativos que são muito úteis na confecção de padrões para enfeitar panos, fraldas, toalhas, cortinas, peças de roupa e outros itens no geral. Mesmo com os pontos padrão e um pouco de prática é possível desenhar e escrever sobre tecidos. Entre as técnicas mais comuns está a de usar o ponto reto para contornar desenho e o ponto em ziguezague para o preenchimento que também pode ser utilizado para fazer desenhos mais grossos como letras, por exemplo.

Os bordados computadorizados

Para além das máquinas de costura, existem também as máquinas específicas para bordado. Elas têm funcionalidades distintas de acordo com o perfil de trabalho desejado, a Janome MC500E é um exemplo de uma máquina de bordado de uma agulha, já outras máquinas possuem a capacidade de trabalhar com mais agulhas, é o caso da Janome MB-7 que possui 7 agulhas e permite bordar com até 7 cores sem trocar a linha. Dessa forma podemos deixar 7 cores de linhas programadas, aumentando a velocidade e as possibilidades no trabalho com o bordado.

O bordado computadorizado é um grande potencializador da produção de bordados para os mais variados tecidos, pois depois de encaixado o bastidor, programada a máquina e posicionadas as linhas, o trabalho fica por conta dela, não é necessário ajustar e movimentar o tecido como em uma máquina de costura convencional.

Dicas de bordado

Para bordar tecidos com tramas mais espaçadas, como é o caso das fraldas, uma dica que facilita muito é a de utilizar uma entretela no avesso e no direito do tecido, como uma entretela hidrossolúvel, por exemplo. O tecido fica mais estabilizado e assim, garante-se que ele não vai desfiar ou se soltar enquanto está sendo bordado.

Para centralizar o bordado ou para demais marcações que são normalmente necessárias é muito importante utilizar os gabaritos que acompanham o bastidor e ter uma caneta de tinta removível, as chamadas canetas marcadoras de ponto.

Temos também a fita antideslizante, que deve ser colada no bastidor para ajudar a prevenir que tecidos finos se desloquem durante o bordado, pois diminuirão o movimento do material. Temos um post que fala sobre isso: https://janome.com.br/2017/10/11/fita-antideslizante-para-bordados-mais-precisos/

Veja também esse exemplo de bordado que fizemos:
https://janome.com.br/2015/12/15/almofada-de-emojis/

Gostou dessas dicas?

Janome, Apaixone-se.