Costura a mão, tem espaço no seu ateliê?

150
Costura a mão, tem espaço no seu ateliê?

Já parou para pensar se a costura à mão ainda tem espaço em um ateliê equipado com uma Janome? A gente que trabalha com essas máquinas de costura incríveis sabe o quanto elas têm para oferecer e como eliminam facilmente trabalhos “manuais”.

Mas, enquanto costurar à mão tem seu charme e efeitos terapêuticos maravilhosos, no lado produtivo, mesmo as máquinas mais simples entregam mais e com grande qualidade, fazendo a costura manual profissional parecer algo obsoleto.

Isso pode ser verdade na maioria das vezes, no entanto, costurar algumas coisas à mão pode ser bem proveitoso, de um ponto de vista de qualidade e outro mercadológico.

Qualidade

Vamos começar pelo ponto mais prático, o valor da qualidade de um serviço.

Sabemos que qualidade influencia diretamente no preço e na percepção que o público tem de um produto. Elevar o padrão de uma marca significa aumentar o custo e consequentemente o preço, uma vez que peças mais refinadas exigem mais tempo e atenção.

Claro, você deve imaginar que não existe maneira de um ser humano costurar com peça de roupa inteira com a mesma precisão que uma máquina de costura Janome de última geração e você tem total razão, mas não estamos falando da roupa inteira e sim de “ajustes finos”.

Enquanto uma máquina pode produzir peças com grande qualidade e velocidade, um toque humano em alguns detalhes pode transformar ótimas peças em peças impecáveis e é nesse ponto que entra a costura manual, não como método de produção, mas como um toque final ao produto.

Isso irá representar algumas horas a mais no fim do mês, mas a qualidade diferenciada de cada peça será perceptível para os clientes mais exigentes, além de garantir um segundo benefício muito importante.

Propaganda

Tudo que é feito para melhorar a qualidade de suas peças pode e deve ser utilizado como material de marketing, afinal, é importante valorizar os detalhes do seu trabalho.

Não é incomum ver empresas utilizando as frases “acabamento feito à mão” em produtos completamente industrializados e você também pode usufruir desse tipo de propaganda.

Embora o serviço manual não produza a precisão das máquinas de costura, o ajuste fino à mão é um detalhe que chama a atenção do consumidor que interpreta isso como uma característica “premium” dos produtos.

Valorizando seu produto

Aproveitando o tópico de valorização dos seus produtos, existem outros aspectos que podem explorados, além do “acabamento à mão”. Por exemplo, ressaltar a qualidade do ateliê, o investimento em tecnologia, tecidos e técnicas podem influir na hora da decisão de um cliente que busca seu produto.

Pense dessa forma, um vestido produzido em máquinas de altíssima tecnologia, com tecidos de alto padrão e acabamento feito à mão irá chamar mais atenção do que apenas “um vestido”.

Ao fazer uma peça, tenha em mente os elementos que irão na composição dela e quais podem chamar atenção de uma maneira positiva e claro, tenha cuidado para não exagerar, esse valor deve ser complementar ao da peça em si e não tomar todo o destaque.

Valorize seu trabalho. Você passou inúmeras horas estudando, praticando e criando e isso irá agregar valor às suas peças!

Janome, Apaixone-se!

Leave a reply