Os tecidos mais chiques do mundo.

145
Os tecidos mais chiques do mundo.

Para quem ama, costurar é bom, não importa quando, onde ou por quê. Tudo que nós queremos é ligar nossa Janome, apertar o pedal, ver o tecido passando e os pontos sendo feitos.

Mas, no entanto, porém, entretanto, às vezes é gostoso trabalhar com materiais diferentes, fazer um detalhezinho luxuoso ou simplesmente matar um pouco a curiosidade de como aquele tecido caríssimo ficaria em uma de suas ideias.

Lã Vicuña

Vamos começar pelo mais caro e raro tecido dessa lista. Esse tipo especial de lã é conhecido como a “fibra de deus”. Ela vem das ovelhas vicuñas, na região central dos Andes no Peru e só pode ser extraída uma vez a cada três anos.

Como os novelos só podem ser retirados das costas e pescoço do animal, uma ovelha adulta produz em média apenas 500g de lã por ano.

Para piorar a situação, essas ovelhas foram caçadas até a beira da extinção e são consideradas uma espécie de alto risco, sendo protegidas pelo governo. Por isso, a extração de lã foi retomada recentemente, após a população local se recuperar um pouco.

Outro detalhe importante é que além do trabalho de extração, os fios são trabalhados à mão em um processo longo e tedioso. Por isso, todos esses fatores são colocados em consideração no preço de cerca de 600 dólares por quilo (cerca de 3000 reais atualmente) do material bruto e de peças prontas que custam valores próximos aos 50.000 dólares!

Guanaco

Em segundo lugar temos o Guanaco, outro tecido muito raro e de difícil produção. Neste caso, a fibra é originária da Lhama sul-americana, com processos de coleta e trabalho muito similares à vicuña.

A diferença nesse caso, é que cada lhama produz pouco mais de um quilo de material por ano e os animais não estão ameaçados de extinção, o que facilita a regulamentação sobre a produção.

Dito isto, o preço de uma peça de guanaco pode chegar facilmente a valores de 25 a 35 mil dólares e os novelos variam entra 400 e 600 dólares o quilo. 

Shahtoosh

Eis um tecido que pode te causar grandes problemas.

Originário do antílope tibetano (chiru), o shahtoosh é trabalhado apenas por mestres-artesãos e usado em xailes ultraluxuosos com valores que ultrapassam os 5.000 dólares.

O problema com o Shahtoosh é que sua posse é ilegal em diversos países, uma vez que o chiru é uma espécie ameaçada e está sob proteção governamental.

Então, possuir um novelo dessa lã de altíssima qualidade pode te garantir um passe direto para a cadeia.

Cachemir

Outra fibra relacionada aos nobres, ricos e famosos, a cachemir é um favorito de diversas celebridades.

Extraída do subpelo das cabras, ela exige muita paciência para a extração e produção dos novelos. Por isso, o altíssimo preço de quase 100 dólares o quilo.

Além dos tipos mais comuns, a cachemir de bebê é um tipo especial de maior qualidade produzida no norte da China moderna e na região da Mongólia. O fio é extraído dos bebês de um tipo de cabra local, com cada um produzindo apenas 40 gramas usáveis da fibra durante toda sua vida.

Cervelt

Para completar nossa lista e concluir nossa pequena volta ao mundo. Vamos atrás de um tecido extraído das renas vermelhas da Nova Zelândia.

Assim como a caxemira, o cervelt é produzido em quantidades muito pequenas devido à difícil extração, limite de renas e de quanto é possível remover de cada uma sem ferir o animal.

Seu valor e procura são altos o suficiente para que a loja Harry’s of London oferecesse um par de meias feito de cervelt por módicos 1.500 dólares.

Outros tecidos

Além das opções acima, ainda existem diversos tecidos raros e caríssimos para serem explorados, por exemplo fios metálicos de ouro e platina, entre outras opções.

Peles também são opções bem caras, mas não podemos recomendar às nossas leitoras algo que cause danos aos animais, por isso, quando forem trabalhar com fibras de origem animal, sempre busquem a origem e se toda a legislação foi seguida para a extração.

Esperamos que tenham gostado!

 

Janome, Apaixone-se

 

 

 

 

 

Leave a reply