Psicologia das cores – como elas podem influenciar na costura

37
Psicologia das cores – como elas podem influenciar na costura

Se tem uma coisa que nós costureiras amamos, são cores. Trabalhar com diferentes combinações, combinar tonalidades e admirar a incrível variedade de opções na hora de comprar tecidos. Só admirar, porque levar a loja inteira não é viável (ainda).

Seja como for, costura, moda e design estão diretamente conectados com as cores, e dependem de conhecimento e aplicação detalhados para exibirem todo seu potencial.

O que muita gente não sabe, no entanto, é que as cores têm uma influência muito maior nas pessoas do que a simples beleza.

Por isso, hoje vamos conversar sobre os efeitos das cores além da moda, e quem sabe, criar uma nova perspectiva de quando e onde usar determinada tonalidade.

Por que cores importam?

Vamos falar um pouquinho sobre as funções práticas das cores fora do mundo humano. Na natureza, cores desempenham papéis fundamentais para a vida como proteção e reprodução.

Por exemplo, as belas e coloridas penas de um pavão são elementos fundamentais para o amor e quanto mais coloridas e belas, maiores as chances de sedução. Do outro lado da moeda, os sapos flecha exibem cores vibrantes e belas para alertar predadores de que são extremamente venenosos.

Flores exibem cores variadas para atrair abelhas e beija-flores, enquanto borboletas apresentam cores similares ao seu ambiente para se camuflar. As árvores, por outro lado, dependem das cores de suas folhas para realizar a fotossíntese e, portanto, se alimentar.

Cores importam. Muito!

Para nós, seres humanos, a influência das cores vem de tempos anteriores à civilização. Por meio das cores, podíamos identificar e memorizar padrões distintos sobre o que era ou não seguro para a alimentação e quais animais eram perigosos e deveriam ser evitados.

Nos tempos modernos, as funções mudaram, mas as cores ainda são fundamentais para o dia a dia. Por exemplo, você sabe o que cada cor de um semáforo significa e os usos derivados de cores como verde e vermelho.

Possuímos uma relação muito próxima com as cores e por isso, somos capazes de entender até mesmo os significados e influências mais profundos de cada uma.

A influência das cores nas pessoas

Você já se perguntou por que uma marca usa determinada cor em seus anúncios e logomarca?

Vermelho, amarelo e laranja são chamadas de “cores quentes” e estão fortemente relacionadas com sentimentos energéticos como felicidade, otimismo. Uma segunda característica das cores quentes é a sua capacidade de chamar atenção, por isso são utilizadas para sinais de atenção e perigo (a luz de freio de um carro é vermelha justamente por essa característica).

Por fim, algumas marcas perceberam a relação dessas cores com o aumento de apetite, por isso, Mcdonalds, Coca-Cola e diversas outras marcas do setor alimentício utilizam cores quentes.

Do outro lado do espectro, temos as cores frias. Essas, estão relacionadas com efeitos calmantes e com a tranquilidade. A utilização de cores frias é frequentemente utilizada no setor de saúde e às vezes, a combinação de cores frias e quentes, como o roxo que é a mistura de azul e vermelho pode ser bem aproveitada.

As cores também podem ser divididas em cores “felizes” e “tristes. Utilizar cores vibrantes e quentes invoca sentimento de felicidade enquanto cores frias e sóbrias podem trazer o sentimento de tristeza.

 

Utilizando as cores na moda

O poder de influência das cores é inegável, por isso, um setor tão dominante como o de moda, aproveita cada propriedade das cores na hora de criar uma peça.

Determinar as cores envolve uma série de considerações importantes e irá afetar diretamente o impacto que a peça terá diante do público. Por isso, vamos abordar cada ponto:

  • Estação – já comentamos antes aqui no blog, mas cada estação traz consigo uma nova paleta de cores. É claro, existem mudanças a cada ano de acordo com as novas tendências que surgem, mas algumas regras sempre permanecem como base. No verão, as cores predominantes serão quentes, no inverno, as cores frias, no outono, os tons pastéis são sempre certos e na primavera aposte no colorido.
  • Situação – saber a ocasião da roupa é fundamental para a escolha das cores. Uma camisa amarelo vibrante não iria cair bem em uma reunião de escritório, por exemplo, e roupas em tons muito escuros ficariam estranhas em uma viagem à praia. As cores têm o poder de afetar o humor, por isso, é importante pensar em quais as emoções que você quer destacar em determinado local.
  • Combinação – combinar cores é parte essencial da moda. Por isso, recomendamos estudar sobre cores complementares, de forma que você possa trabalhar detalhes e conjuntos com confiança. Utilizar roupas e tons que combinam podem transformar peças individualmente simples em um conjunto incrivelmente elegante.
  • Material – além das cores, o material utilizado também pode trazer diferenças sutis na hora de confeccionar uma peça. A textura do tecido pode impactar diretamente na percepção das cores. Por exemplo, tecidos foscos podem transformar uma cor vibrante em algo pálido e mudar a percepção sobre a peça, enquanto tecidos brilhantes podem deixar uma peça que tinha um objetivo mais fino, exageradamente brilhante.
  • Tonalidade – uma mesma cor pode ter várias tonalidades diferentes e criar resultados diferentes. Dessa maneira, trabalhar tons pode ser uma “faca de dois legumes” como dizia minha avó. Você pode combinar várias tonalidades de uma mesma cor e produzir efeitos maravilhosos de profundidade e textura, ao mesmo tempo que uma combinação mal planejada pode criar efeitos desastrosos.
  • Branco e Preto – São armas valiosas, assim como toda a escala de cinza entre eles. Podem ser usadas em combinação com a maioria das cores e em caso de dúvidas, são ideais para a maioria das peças! Pense nessas cores como os coringas do baralho.

A atenção a esses detalhes na hora de planejar uma peça irá facilitar a forma como você imagina e compõe uma ideia.

Como trabalhar bem com cores?

A pergunta de 1 milhão de dólares na verdade tem uma resposta bem simples: estudo e experimentação.

Aprender e aplicar a teoria das cores vai ser uma arma poderosa no seu arsenal de costura e vai evitar muitos erros futuros. Além da aplicação na costura, entender a teoria das cores pode ajudar você a trabalhar elementos da sua marca para despertar os sentimentos ideais que você quer que seus clientes sintam quando lembrarem de você.

Cores são apaixonantes. E lembre-se:

Janome, Apaixone-se!

Leave a reply