3 Dicas para alavancar seu negócio de bordados

297
3 Dicas para alavancar seu negócio de bordados

Está começando seu negócio de bordados e não sabe como prosseguir? Não tem problema, fica aqui com a gente que iremos te dar 3 dicas que podem te ajudar a dar o primeiro ponto!

Aqui no blog existem vários artigos recheados de dicas de onde vender, como utilizar redes sociais e plataformas online de vendas, por isso, antes de começarmos o texto, nossa dica “0,5” é dar uma lida nos nossos artigos e entender um pouco mais sobre como empreender com costura.

Dessa vez, nós separamos 03 dicas novas para você que quer empreender com bordados, porém, se a tua área é outra, continua aqui com a gente que você pode aplicar essas dicas em outros setores, vamos lá?

 

01 – Bordar, bordar e bordar.

Pra começar um negócio é preciso estar bem familiarizado com o serviço e produzindo-o com um bom padrão de qualidade e eficiência, por isso, antes de abrir sua lojinha oficialmente, comece fazendo muitas e muitas peças para família e amigos, encarne o espírito do papai Noel, mesmo que seja junho e distribua seus testes de aprendizado como presentes.

O propósito aqui é um pouco maior do que simplesmente praticar. Distribuindo presentinhos que você fez, as pessoas irão conhecer um pouco do seu serviço, e muitas podem divulgar o presentinho nas redes sociais, gerando uma boa mídia espontânea.

Dessa forma, você pode transformar sua prática em um primeiro investimento de publicidade.

Nenhum negócio vai para frente se não for conhecido e um dos meios mais fáceis é fazer-se conhecido entre família e amigos; e nada melhor do que fazer isso enquanto você aprimora suas habilidades.

Outro ponto positivo dessa estratégia é a criação de um portfólio de serviços.

Conforme você vai produzindo as peças de teste e presentes de prática, você pode fotografar os diferentes tipos de serviço e criar um pequeno portfólio para quando efetivamente entrar no mercado.

A ideia é aproveitar ao máximo o tempo de preparação e não desperdiçar nada!

 

02 – Organização.

Organização não é apenas ter um local de trabalho arrumado, organização é ter todos os aspectos do seu serviço em ordem, então vamos separar alguns pontos cruciais.

  • Ambiente –Tenha seus materiais e equipamentos facilmente disponíveis, limpos e em ordem. Um ateliê bagunçado passa uma péssima impressão para aqueles que eventualmente irão ver o local, enquanto um local bonito e organizado pode ser o suficiente para convencer o cliente de que o seu serviço é diferenciado.
  • Pedidos – Não existe coisa mais chata do que pedir um serviço e receber tudo atrasado, e se você não se atentar ao volume de pedidos, prazos e tipos de serviço, vai acabar se enrolando e isso pode lhe custar bons clientes. Por isso, comece de vagar e vá entendendo o seu ritmo e seus prazos para não deixar nenhum cliente insatisfeito e com uma má impressão do seu negócio. Crie uma agenda de serviços e respeite-a rigorosamente, não tente morder mais do que você consegue entregar, isso pode lhe render alguns reais a mais de começo, mas vai comprometer a imagem do seu negócio.
  • Finanças – Um dos motivos de diversas empresas pequenas quebrarem no Brasil é a desorganização financeira, por isso, aprenda como fazer o balanço de caixa, calcular os gastos fixos e variáveis; sua margem de lucro, faturamento e os investimentos necessários. Nunca mexa no dinheiro em caixa antes de fechar o mês adequadamente, organização financeira pode facilitar em muito a sua vida e o funcionamento do seu negócio.

03 – Clientes fixos e esporádicos.

Um negócio revolve ao redor de seus clientes e um proprietário deve saber quais os tipos de cliente que utilizam seus serviços, e existem dois tipos de clientes que você irá ter conforme os negócios andam, os fixos e os esporádicos.

  • Clientes Esporádicos – São aqueles que irão pedir um serviço momentâneo, eles podem até ser “regulares” no que tange ir até você quando precisarem do seu tipo de serviço, mas são inconstantes e devem ser contados como um ponto extra. Claro, isso não significa menosprezar ou tratar esses clientes de maneira diferente dos fixos, mas sim saber a ordem de prioridade que esses serviços terão no seu negócio e passar ao cliente um preço e prazo realistas para as entregas. Tratar bem todos os clientes é o que os mantém vindo até você, não menospreze nem o mais simples deles.
  • Clientes Fixos – A medida que o seu negócio avança você terá a oportunidade de fazer alguns serviços com contratos fixos por um certo período de tempo e eventualmente esses podem ser o alicerce financeiro do seu negócio. Com esse tipo de cliente é essencial entender qual a demanda e qual sua capacidade de atende-la, uma vez que quebras de contratos podem custar caro, novamente, não tente morder mais do que você consegue. Outro ponto de atenção aqui é saber ler atentamente os contratos e quais as condições, se houver dúvidas, não hesite em contratar uma consultoria de um advogado para te auxiliar a entender o que o contrato propõe.

 

Conclusões:

Começar um negócio é um grande desafio, mas é possível, tudo que você precisa é disposição e humildade para aprender o que te falta e disposição para se colocar no mercado.

Esperamos que vocês tenham muito sucesso com suas Janome e que nossas dicas possam contribuir com seu sucesso!

 

Janome, apaixone-se.

54321
(0 votes. Average 0 of 5)
Leave a reply