Customizando seus tênis

30
Customizando seus tênis

Os calçados dizem muito sobre uma pessoa e às vezes, gostamos mesmo é de customizar!

Leigos podem pensar que costura se limita às peças de roupa, nossa nobre arte, porém, é muito mais ampla e incorpora diversos elementos em suas possibilidades.

Sejamos sinceras, se dá para passar uma agulha, dá para costurar. Tem gente por aí utilizando técnicas de costura até em construções, passando cabos de aço em vigas, como se fossem linhas e muitas outras coisas.

Mas isso é o suficiente para ilustrar que tecidos nunca foram o limite e materiais emborrachados, couros e outros mais, podem ser muito bem incorporados na costura. A costura é mesmo versátil!

Outra coisa é pensar que os pontos são o fim de tudo!

Minhas queridas, nosso universo está sempre crescendo, e por isso, hoje iremos sair do óbvio, e como todo mundo que leu o título já percebeu, vamos aos calçados, em especial, os tênis!

Materiais

Aquela introdução toda sobre materiais costuráveis não foi à toa. Afinal, tênis são peças feitas de uma grande variedade de materiais e precisamos estar prontas para lidar com cada um deles.

Por isso, vamos aos principais materiais utilizados em tênis:

  • Borracha – se o presidente Getúlio colocou 55 mil recrutas em 1942 para coletar borracha e ajudar a vencer uma guerra mundial, é porque o material é extremamente útil em uma grande variedade de situações. Não é à toa, que hoje, a borracha é um dos principais materiais utilizados nos calçados;
  • Algodão e lona – Quem já viu o filme “Eu, robô” ou conhece algum adolescente, sabe que o bom e velho “All Star” nunca sai de moda, e os modelos que seguem seu padrão utilizam algodão e lona como matéria prima, o que faz desses modelos alguns dos mais customizáveis;
  • Couro – mais comum nos sapatos, o couro é um material pesado e difícil de trabalhar, mas produz resultados muito bonitos. Por ser mais caro, não é muito utilizado em tênis, mas, a possibilidade existe!
  • Silicone – muito similar aos materiais emborrachados e está em praticamente todos os calçados modernos, com poucas exceções.
  • Tecidos – Existe uma grande variedade de tecidos utilizados em calçados, e geralmente são materiais resistentes, mas que permitem o trabalho com costura. Procure ver na etiqueta qual o tecido daquele calçado, para escolher as configurações ideais, caso vá utilizar máquinas de costura ou bordado.

É possível encontrar outras variedades de materiais mais exóticos, mas, na grande maioria dos casos, a lista acima será a regra.

Customizando

As customizações vão ser divididas em 3 categorias, costura, bordado e pintura, e cada uma delas poderá se adaptar melhor a certos tipos de materiais.

Por exemplo:

As pinturas podem ser bem utilizadas com borrachas e silicone. Contando com uma grande variedade de técnicas, você pode utilizar simples canetinhas hidrocor até imprimir negativos e recortar para pintar com sprays de tinta, como se fosse estêncil.

Para tecidos, você pode utilizar lápis para criar o esboço nos tecidos e lavar em caso de erros, antes de aplicar de fato a tinta. Aqui é preciso ter muito cuidado, pois tecidos absorvem tintas muito facilmente e uma vez feito, o resultado, provavelmente, será permanente.

Costuras, por outro lado, são um pouco mais complexas, mas muito divertidas de se fazer. Trabalhos mais complexos, podem exigir equipamentos especiais e conhecimento para desmontar o calçado completamente, de forma que você possa utilizar a máquina nas áreas que deseja. Um trabalho bem simples e que fica muito legal, é criar trabalhos de patchwork na máquina e costurar por cima de calçados velhos e desgastados. Dessa forma, além do design exclusivo, seu tênis favorito pode ganhar mais um tempinho de vida útil!

No caso dos bordados, você poderá fazer o trabalho de duas formas, desmontando o calçado ou aplicando o bordado em forma de patch.

Para quem quer se aventurar, uma dica interessante é desmontar o calçado, desenhar os moldes e bordar em um tecido separado, para, posteriormente, utilizar a costura para aplicar o trabalho customizado no tênis. Dessa forma, você pode remover a estampa quando quiser.

Para os mais experientes, desmontar o calçado e bordar diretamente na peça é possível e o resultado fica incrível, mas cuidado e atenção nunca é demais. Uma opção nesse caso, é caçar calçados velhos dos amigos e praticar com eles sem peso na consciência. Na pior das hipóteses, o tênis já ia para o lixo mesmo e na melhor delas, seu amigo ganha um tênis personalizado!

Se você quer fazer algo mais rápido, mas que também ficará incrível, você pode bordar o seu patch e então aplicá-lo diretamente no tênis, sem ter que desmontá-lo.

Para isso, você precisa ter certeza que o tecido ou o material do tênis possibilitem a colagem!
Isso mesmo, que você leu, fácil assim! Vamos nos aprofundar mais!

Uma opção neste caso seria utilizar calçados antigos e transformar em novos!

Podemos realizar o patch e diversificar a moda! Para seguir o passo a passo é necessário:

  • Medir a área do tênis
  • Ter a matriz desejada no tamanho adequado à área onde será aplicada
  • Tecido base, da mesma cor da área onde será aplicado o bordado
  • Entretela para bordar
  • Linhas de bordado e bobina
  • Cola para tecidos e artesanato
  • Máquina de bordar Janome

A matriz pode ser feita em um software para criação de bordados ou você pode comprar uma matriz pronta feita por um designer de matrizes de bordado. O importante é que ela esteja no tamanho adequado para aplicar.

Borde usando a sua máquina Janome!
Após realização do bordado, recorte em torno do bordado no formato do seu patch.

Agora é só colar diretamente no seu tênis e sair desfilando o seu projeto exclusivo e personalizado!

Customizar é uma arte em si, e como todas as outras, irá exigir horas e horas de dedicação e experiência!

Por isso, nunca desista e continue sempre costurando!

Janome, Apaixone-se!

Leave a reply